sábado, 9 de maio de 2020

6 dicas para aprender espanhol, inglês...


Eu sempre lembro como eu estava perdido quando comecei a estudar minha primeira língua estrangeira. Você não sabe o que estudar ou como. Um dia eu percebi que se eu quisesse aprender eu teria que viajar para um país onde esse idioma era falado, e então aconteceu que acontece com a maioria de nós quando decidimos viajar para um país estrangeiro: eu saí cheio de dúvidas e idéias preconcebidas que não se adequava à realidade. Então, lembrando das minhas experiências pessoais, e notando que não para de aumentar o número de pessoas tentando a sorte no exterior,me propus a fazer um breve resumo de algumas questões que podem ser de grande ajuda.

     1.       O que é falar um idioma? Descobri que falava inglês um dia no trabalho, junto com um chefe irlandês que tinha. Eu disse a ele com meu sotaque ruim: "Eu não falo inglês". E ele me respondeu: "Você entende quando falam com você e entendem quando você fala, isso é falar inglês." E depois de passar algum tempo pensando em suas palavras, cheguei à conclusão de que era verdade. Eu havia atingido um nível adequado para poder começar a dizer que falava inglês.

Algumas pessoas dizem que falam bem uma língua quando mal atingem um nível intermediário e algumas pessoas dizem que não falam muito bem quando estão em um nível avançado. É um conceito subjetivo. Mas não devemos no guiar por padrões acadêmicos como intermediário, intermediário-alto, avançado ... O objetivo da linguagem é a comunicação. Você pode ter um bom entendimento e expressão oral, o que nos daria um nível muito bom de comunicação, mas talvez não conhecendo a gramática completamente ou não sabendo como escrever corretamente, não passaría em um exame de nível intermediário. Da mesma forma que você pode ser capaz de passar no exame de nível intermediário e, possivelmente, na comunicação oral com um falante nativo não ser muito fluente. Portanto, "falar bem" estará dentro do que cada um consideram o que é, mas não se esqueça que o mais importante é medir o grau de fluência em uma conversa e não pelo nível do diploma mais alto que você tem.

      2.       Como se aprende um idioma? Em resposta à primeira pergunta, outra pergunta me ocorre, que é a seguinte: Por que eu quero aprender um idioma? Isso é algo que deve ser muito claro. Não é o mesmo para alguém que quer aprender a trabalhar na recepção de um hotel, alguém que pretende trabalhar como tradutor, intérprete ou garçom, ou mesmo quem aprende por prazer. Você tem que ser muito claro sobre o propósito, porque isso nos ajudará a nos concentrar nos níveis da linguagem que precisamos desenvolver, seja a gramática, a ortografia, a expressão oral e assim por diante. Isso condicionará nossa maneira de estudar. Por exemplo, falar fluentemente, ter algumas noções de gramática e ir a um país onde se fala o idioma que você vai aprender. Se o que queremos é um nível mais acadêmico, teremos que dedicar mais horas para estudar e ler.

            3.       O domínio de uma nova língua vem depois de anos de aprendizado. Aprender uma língua é algo que envolve grande esforço e, acima de tudo, paciência. Essa ideia romântica com a qual alguns de nós fomos a terras de língua inglesa acreditando que era possível se tornar bilíngüe em poucos meses, é apenas isso, uma idéia romântica. Uma nova linguagem é assimilada pouco a pouco. O estudo é muito importante, mas estudando dez horas por dia, não seremos bilíngües em um mês. A assimilação de uma nova linguagem implica a maturação dela, não é apenas uma acumulação de dados.
      Existe uma regra que eu acho que é até certo ponto confiável, embora cada pessoa tenha um ritmo de aprendizado diferente. Quando você aprende um idioma latino, ou inglês, até chegar a um nível básico ou intermediário bom, leva cerca de 6 meses para começar a ter um nível aceitável de comunicação e cerca de 2 anos para falar fluentemente.

            4.       A importância de seus hábitos e seu ambiente. Seus hábitos farão de você um aprendiz de idiomas melhor ou pior. Obviamente,com mais horas de estudo e prática você irá aprender mais rapidamente. Criar um ambiente adequado é algo que ajuda muito a aprender. Com o inglês é muito fácil. Há música em inglês e filmes com legendas em todos os lugares. Mesmo na internet, é a linguagem mais usada. Viva o mais próximo possível da língua que você quer aprender e você aprenderá mais rápido e com menos esforço. Pelo contrário, se você não tem um bom ritmo de estudo, ou um ambiente adequado, você verá o quanto custa para você memorizar, você se esquece de novo e de novo pela falta de prática.


     5.          Nunca pare de cuidar da sua língua materna. É a base de tudo. Algumas pessoas, vão para um país estrangeiro e depois de passar vários anos lá deixam o uso de sua língua materna reduzida a pouco mais do que a linguagem coloquial das conversas que temos com nossos amigos ou familiares, sofremos uma perda da propriedade da linguagem e essas dúvidas ortográficas e gramaticais começam a aparecer em questões que nunca tivemos antes. Por exemplo: telefone móvel ou telefone móbel? Porque em inglês é mobile. A língua que você está aprendendo é uma e sua língua materna é outra.
Evite copiar as expressões tão típicas dos residentes de línguas latinas nos países de língua inglesa como "Eu vou me mover" ao invés de "Eu vou me mudar" por causa de move out ou "Eu vou me aplicar a um emprego" tirado de "apply for a job ". Não faz sentido aprender outra língua que te leve a empobrecer o sua.

          6.       Nunca se esqueça de que você sempre será um aprendiz. Muitas vezes, quando atingimos um nível muito avançado, pensamos que já sabemos tudo, que não precisamos continuar com o estudo dessa língua e, além disso, desprezamos esses livros para iniciantes. Mas sempre aparece algum texto ou conversa em que vemos alguma palavra do suposto nível elementar e verifica-se que não nos lembramos do que isso significava ou cometemos erros em questões ortográficas ou gramaticais impróprias de alguém com nosso suposto nível. As línguas que são aprendidas devem continuar a ser estudadas em todos os níveis, caso contrário elas se empobrecerão e perceberemos que alcançar esse nível que nos custou tanto não serviu muito, porque agora falamos e escrevemos pior.


*Este artigo faz parte do meu livro "Dúvidas de inglês, expressões e phrasal verbs", a venda na Amazon e outras plataformas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário